SAPIE – Sistema de Alerta Precoce do Insucesso Escolar2019-11-04T15:40:06+00:00

O Sistema de Alerta Precoce do Insucesso Escolar – SAPIE foi desenvolvido pela
Associação Tempos Brilhantes em parceria com a empresa Educoach, S.A., entidade investidora no âmbito dos Títulos de Impacto Social (TIS), do Portugal Inovação Social.

O Sistema

Sinaliza Alunos
em Risco

Identifica o risco de insucesso e abandono escolar a partir de indicadores de aproveitamento escolar, saúde e orientação vocacional. Assinala o risco com alertas visuais intuitivos e de fácil interpretação.

Traça o Perfil
de Risco do Aluno

Condensa informação crítica relativamente às causas do risco de insucesso escolar. Inclui gráficos e relatórios personalizados que permitem compreender o nível de risco do aluno e o seu progresso ao longo do ano letivo.

Efetua Intervenções
Preventivas

Regista intervenções multinível de apoio à aprendizagem e à inclusão desencadeadas para prevenir o insucesso e abandono escolar. Sugere intervenções alinhadas com o perfil de risco do aluno.

Monitoriza o Risco
e Progresso Escolar

Avalia o progresso escolar dos alunos por período letivo ou semestre. Permite avaliar resultados intermédios das medidas de apoio à aprendizagem e inclusão.

Avalia o Impacto
das Intervenções

Avalia o impacto das medidas de apoio à aprendizagem e inclusão. Mostra como contribuíram para retirar alunos de trajetórias de risco e insucesso escolar.

A Equipa

O SAPIE nasce do diálogo interdisciplinar e interinstitucional. Conta com uma equipa reputada de peritos nacionais e internacionais da área da educação e entidades da economia social que asseguram o desenvolvimento e a implementação no terreno.

PREVISÃO DO RISCO

A previsão da incidência de risco no percurso escolar dos alunos
é efetuada tendo em conta três categorias de indicadores:

“Instrumento poderoso na prevenção do abandono escolar e na promoção do sucesso na aprendizagem dos alunos.”
Pedro Cordeiro, IPLeiria e Tempos Brilhantes. Mentor do SAPIE.

“O SAPIE é um instrumento estratégico que nos permite ter esperança no incremento do sucesso escolar.”

Rafael Baptista, Vereador do Município de Penela com o pelouro da Educação

“Este instrumento pode ser importante para encurtar as distâncias e envolver as famílias no(s) processo(s).”

Jorge Ascenção, Presidente da CONFAP

Características do

Funcionalidades

  • 100% online, em formato “Cloud”
  • Máxima segurança: dados protegidos por nível de acesso
  • Análises rápidas obtidas em tempo real
  • User-friendly: dashboards intuitivos e fáceis de interpretar
  • 90% dos dados disponíveis nos softwares gestão dos alunos
  • Importação de dados acessível em segundos
  • Dados atualizados em 24h

Inteligência Artificial

  • Rigor preditivo superior a 90%
  • Adapta-se a todos os níveis de ensino
  • Prevê o risco a partir do nível pré-escolar
  • Calibra os limiares de risco localmente
  • Assinala níveis e trajetórias de risco
  • Foca a intervenção preventiva
  • Precisa o impacto das intervenções

Apoio ao Cliente

  • Capacitação de mediadores no AE
  • Apoio local de mediadores da Associação Tempos Brilhantes
  • Helpdesk online, com suporte por e-mail ou telefone
  • Guião de uso da plataforma SAPIE disponível
  • Gestor personalizado de conta

Onde está o

De momento o SAPIE encontra-se a ser implementado em vários agrupamentos escolares que estão a investir em métodos de sinalização de alunos em risco para o desenvolvimento de estratégias de prevenção. Estes são os números do SAPIE:

Valor Acrescentado
do SAPIE

  • Baseado na ciência e investigação
  • Orienta a seleção de intervenções
  • Monitoriza o risco em tempo real
  • Avalia o impacto das intervenções
  • Otimiza o tempo dos professores
  • Apoia a prática letiva e o trabalho técnico
  • Diagnósticos de necessidades de apoio
  • Feedback de intervenções na comunidade
Peça uma Demonstração!

Perguntas Frequentes

O que é o SAPIE?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE – Sistema de Alerta Precoce do Insucesso Escolar – é um sistema que identifica precocemente os alunos em risco de insucesso escolar e permite monitorizar o seu progresso ao longo do ano letivo, avaliando o impacto das intervenções preventivas e/ou remediativas adotadas para modificar esse risco.

É uma plataforma?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE é suportado por uma plataforma Web, mas esta é apenas uma das suas componentes. Trata-se de um sistema de partilha de conhecimento e articulação entre os vários intervenientes educativos locais: diretores de turma, professores de educação especial, psicólogos, direção do agrupamento, autarquias e pais, entre outros intervenientes.

O SAPIE suporta-se em investigação científica?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE tem por base conhecimento produzido pela investigação científica no que diz respeito ao insucesso escolar. O cálculo e sinalização do risco segue o modelo americano denominado A-B-C, de Balfanz e colaboradores, que aponta os seguintes indicadores como os mais robustos na predição do insucesso escolar: Assiduidade (Attendance), Comportamento (Behavior) e Aproveitamento (Course performance). A coordenação científica do projeto está a cargo de uma equipa de investigadores da Faculdade de Psicologia e Ciências de Educação da Universidade de Coimbra. Atualmente estão a ser estabelecidos protocolos com um conjunto de instituições que trabalham com o conhecimento mais avançado no que respeita às causas do insucesso escolar e ao desenvolvimento de intervenções junto dos alunos e pais.

Que indicadores estão contemplados?2019-11-02T14:52:26+00:00

Inicialmente o sistema irá basear-se em indicadores semelhantes aos utilizados nesse estudo piloto (de 2007) dos EUA, como a assiduidade, comportamento, aproveitamento e dados sociodemográficos. A breve prazo serão considerados dados de Saúde Física e Psicológica e de Orientação de Carreira / Vocacional.

O sistema já foi testado?2019-11-02T14:52:26+00:00

A aplicação de um projeto piloto semelhante nos EUA (Early Warning Data Systems) resultou numa significativa diminuição de 20% no insucesso escolar (medido pela taxa de reprovação a disciplinas isoladas). Este resultado desafiou-nos a pensar que a implementação de um sistema análogo em Portugal pudesse vir a refletir uma relação custo-benefício similar, salvaguardando as especificidades culturais, pelo que abraçámos este desafio. Os primeiros dados da análise de impacto do SAPIE medida no estudo da Universidade de Coimbra, no primeiro ano do projeto SAPIE, são bastante encorajadores, tendo mesmo superado os resultados americanos.

Qual é o custo para as escolas?2019-11-02T14:52:26+00:00

A implementação do SAPIE está a ser financiada nas regiões Norte, Centro e Alentejo, através do programa Títulos para o Impacto Social (TIS) da iniciativa Portugal Inovação Social. Neste sentido, as escolas pertencentes a estas regiões não assumem qualquer encargo com a implementação do projeto durante o ano letivo 2019/2020. Para outras regiões, os custos de implementação e uso são suficientemente atrativos para que qualquer escola possa beneficiar do SAPIE.

Vai acrescentar trabalho?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE integra a informação existente nas plataformas já em uso nas escolas, constituindo-se como um complemento fundamental, traçando perfis de sucesso por aluno e apresentando um conjunto de análises estatísticas que, de outro modo, seriam muito mais morosas de realizar e que exigiriam conhecimentos especializados de análise. Como tal, a utilização do SAPIE apresenta uma série de mais-valias, otimizando o trabalho dos profissionais que se dedicam à promoção do sucesso escolar dos alunos, nomeadamente professores e técnicos especializados.

Como é feita a análise do risco no SAPIE?2019-11-02T14:52:26+00:00

A análise do risco no SAPIE tem como premissa trazer para o espaço educativo um conjunto de conhecimentos produzidos pela investigação, de utilização simples e com os dados específicos de cada aluno. Integra variáveis reconhecidamente robustas para a predição do risco escolar. Contudo, trata-se de uma ferramenta que não dispensa a análise do professor/educador, reforçando a sua capacidade para dar sentido à informação apresentada.

O que significa Risco no SAPIE?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE identifica e sinaliza indicadores que aumentam o risco de o aluno não completar o ciclo de ensino dentro do tempo esperado. Os indicadores de risco são binários, indicando se os alunos estão acima ou abaixo dos limiares usados nas configurações padrão de alerta precoce (baseadas nos valores mais consensuais apontados pela investigação); especificamente, se perderam 10% (ou opcionalmente 20%) ou mais do tempo de aulas, se tiveram negativa a um determinado número de disciplinas, ou se tiveram pelo menos uma ocorrência disciplinar. A esta dimensões acrescenta-se a análise de indicadores sociodemográficos, como as habilitações das mães, o escalão socioeconómico e a idade do aluno face à idade esperada para o ano que frequenta.

Quem introduz os dados?2019-11-02T14:52:26+00:00

Cerca de 90% dos dados são importados a partir da informação já existente nas plataformas de gestão escolar da escola. Assim, os dados já existentes sobre aproveitamento, assiduidade e comportamento, serão importados de forma automática, sem que este processo represente um acréscimo de trabalho para os professores e técnicos. Refira-se que os dados existentes nas diferentes plataformas escolares são pertença de cada escola, sendo obrigação das empresas proprietárias desses softwares cedê-los para interligação com outras plataformas.

Que contributo traz para os agentes educativos?2019-11-02T14:52:26+00:00

O SAPIE produz informação fundamental para ser analisada regionalmente (autarquias, CIMs, entre outros), nos órgãos de gestão das escolas (direção, conselho pedagógico, conselhos de turma), para alunos, pais/encarregados de educação e, finalmente, para os agentes educativos e técnicos. Essa informação é disponibilizada de forma gráfica e apresenta uma sinalética para o risco nas dimensões atrás referidas. Cabe aos vários agentes educativos a utilização desses dados como um auxiliar na tomada de decisão e na avaliação de impacto das intervenções. Nesse sentido o sistema permite poupar tempo precioso na articulação de ações de apoio aos alunos e, naturalmente, na recolha e análise dos dados e tomada de decisões cientificamente suportadas.

O sistema é compatível com o facto de o Agrupamento não dispor de um psicólogo a tempo inteiro?2019-11-02T14:52:26+00:00

Uma das vantagens do SAPIE é precisamente dar resposta ao excessivo número de alunos que o psicólogo tem para apoio e intervenção. De facto, o sistema foca a atenção da intervenção nos casos efetivamente necessários. Por exemplo, o SAPIE sintetiza e facilita a visualização dos dados de saúde psicológica aos vários níveis (aluno, turma, escola, etc.), permitindo estabelecer prioridades e monitorização das intervenções. Por outro lado, proporciona um conjunto de instrumentos de diagnóstico testados e simples de aplicar, realçando as principais conclusões. Em conclusão, realiza um conjunto de análises de informação que permite poupar tempo a professores e técnicos.

De que forma auxilia a tomada de decisão?2019-11-02T14:52:25+00:00

O SAPIE contribui para diminuir o grau de subjetividade das análises e tomada de decisão, fornecendo dados objetivos e análises suportadas na investigação. Por outro lado, permite uma mais eficaz partilha de informação entre os vários intervenientes no processo, disponibilizando a análise de grande quantidade de informação de forma correlacionada, rápida e clara.

Para que serve o SAPIE se, normalmente, o DT já consegue identificar os alunos em risco?2019-11-02T16:13:53+00:00

Partindo do pressuposto que o Diretor de Turma/Professor Titular conhece bem os seus alunos e o contexto em que os mesmos estão inseridos, o seu papel é crucial na deteção precoce dos alunos em risco de enveredarem por uma trajetória de insucesso escolar, isto é, de não completarem o ciclo de estudos dentro do tempo esperado. Não obstante, de acordo com a investigação científica existem 4 perfis de abandono escolar (Balfanz, Herzog & Mac Iver, 2007) que devem ser cuidadosamente analisados:

  • Quiet dropouts: alunos com elevado grau de compromisso com a escola e sem histórico de problemas de comportamento, mas com notas baixas;
  • Disengaged dropouts: alunos com notas médias e com níveis médios (ou abaixo da média) relativamente às ocorrências de problemas de comportamento, mas pouco comprometidos com a escola;
  • Low achiever dropouts: alunos com níveis médios (ou abaixo da média) relativamente às ocorrências de problemas de comportamento, mas com notas baixas e um fraco compromisso com a escola.
  • Maladjusted dropouts: alunos com elevados problemas de comportamentos, notas baixas e fraco compromisso com a escola.

Os alunos que apresentam perfis com graves problemas de comportamento ou níveis negativos de aproveitamento são os que mais captam a atenção da comunidade educativa. Contudo, e dada a natureza preventiva do SAPIE, o sistema reforça a visibilidade aos alunos com o perfil Quiet dropout, já que são estes os que apresentam o desenvolvimento de um percurso de insucesso escolar silencioso e que tende a culminar no abandono escolar precoce. Ao contrário dos restantes perfis, estes alunos, por não apresentarem graves problemas de comportamento, tendem a passar despercebidos e, portanto, escapam habitualmente a uma intervenção adequada e atempada. Isto pode resultar, inadvertidamente, na escalada do risco de insucesso e, consequentemente, no abandono escolar precoce, isto é, antes de terminar a escolaridade obrigatória (12.º ano).

A escola tem muitos alunos em risco. O que podemos fazer?2019-11-02T14:52:25+00:00

O SAPIE identifica e sinaliza alunos em risco de insucesso escolar com base em três principais indicadores (assiduidade; aproveitamento e comportamento) que predizem a probabilidade desses alunos completarem, ou não, o ciclo de ensino dentro do tempo esperado. Estes indicadores, mesmo quando considerados individualmente, são robustos na predição do insucesso escolar e, portanto, basta que um aluno tenha um alerta num destes indicadores para ser sinalizado como em risco, por mais baixo que seja o grau de risco. A partir desta informação, cabe aos agentes educativos (numa lógica de multidisciplinariedade) a utilização da informação produzida pelo sistema como um auxiliar na tomada de decisões e na efetiva avaliação do impacto das intervenções implementadas para modificar esse risco. Numa lógica preventiva, o sistema sinaliza-os, devendo a escola dedicar especial atenção na leitura e interpretação atenta dos resultados do SAPIE, situação para a qual contará com o apoio dos mediadores SAPIE.

O sistema prevê intervenções?2019-11-02T14:52:25+00:00

O sistema permite que sejam introduzidas intervenções destinadas a um aluno ou a um grupo de alunos, possibilitando ainda monitorizar a evolução dos indicadores que se pretendem modelar com as intervenções para, desta forma, auxiliar na tomada de decisão de manter, alterar ou concluir a intervenção. A médio prazo pretendemos que o SAPIE disponha de um canal de sugestões de intervenções/ações para promoção do sucesso escolar, criadas e validadas pela investigação e/ou Ordem dos Psicólogos (entre outras instituições de reconhecido mérito e capacidade científica).

O SAPIE sugere intervenções?2019-11-02T16:23:52+00:00

Não. Os Indicadores não sugerem diretamente tipos de intervenção pelo que os casos deverão ser explorados multidisciplinarmente (DT, SPO, mediador SAPIE, entre outros), envolvendo a família, o aluno e eventuais serviços externos que acompanhem a criança ou o jovem (CPCJ, médicos e psicólogos, terapeutas…). As intervenções em formato de “histórico” (as passadas, mas não registadas no SAPIE) e as atuais, devem ser registadas para facilitar a monitorização da evolução do perfil de risco do aluno. Esta monitorização não permite inferir diretamente a (in)eficácia das intervenções, pois há processos morosos e multifatoriais (quase sempre) envolvidos, mas ajuda a focar nos ganhos escolares, o que é bom para manter a motivação e foco dos intervenientes, garantindo que nenhuma criança ou jovem fica para trás.

Não é de esperar “alunos-tipo”. Isso é fortemente desaconselhado pela investigação e pelas orientações do Ministério da Educação. As intervenções devem, assim, ser personalizadas e organizar-se de modo multinível (multicamada ou não). Assim, se uma turma evidenciar mais de 80% de casos com determinado risco em certo indicador, deve-se pensar em ações conjuntas (pelos professores, técnicos, entre outros) numa lógica universal; se os casos se situarem entre 5 e 15%, será de pensar em intervenções em pequeno grupo; quando inferior a 5%, justificam-se as intervenções individuais, sem descurar as necessárias respostas individuais em casos de crise emocional, comportamental ou outras. Por fim, sugerem-se análises de caso pormenorizadas em situações de graves problemas comportamentais, emocionais ou de aprendizagem, justificando-se, numa escola com muitos casos de risco elevado num determinado indicador, que se tomem medidas ao nível da gestão, do apoio autárquico, da mobilização de stakeholders para prevenção na escola e/ou na comunidade.

Qual é o contributo do SAPIE se a informação não é importada, ainda, em tempo real?2019-11-02T14:52:25+00:00

A implementação do projeto SAPIE prevê a importação quinzenal dos dados, ao longo do ano letivo. Neste sentido, e apesar dessa importação não ser feita em tempo real, o SAPIE pode acompanhar os momentos-chave da Escola (início do ano letivo, reuniões intercalares, reuniões de conselho de turma, atendimentos com pais e encarregados de educação, entre outros), permitindo a recolha e análise dos dados fundamentais para a tomada de decisão, já que faculta informação pertinente à caracterização da turma, à análise da evolução do perfil do aluno e à avaliação do impacto/eficácia das intervenções efetuadas.

Qual a participação operacional das autarquias?2019-11-02T14:52:25+00:00

É prioritário e imprescindível o trabalho colaborativo entre os Municípios e os Agrupamentos de Escolas na promoção do sucesso escolar numa dada região. Quase sempre os constrangimentos e problemas têm uma dimensão que ultrapassa o recinto escolar. Neste sentido, as autarquias têm vindo a ser chamadas a desempenhar um papel cada vez mais interventivo na Educação. Efetivamente, uma grande fatia do esforço financeiro para a promoção do sucesso escolar está a ser canalizada para as Autarquias. Assim, o SAPIE disponibiliza um perfil de acesso para autarquias, as quais têm acesso apenas aos dados macro dos Agrupamentos (como por exemplo, estatísticas agrupadas até ao nível de ciclo escolar), permitindo a articulação operacional entre a autarquia e os agrupamentos no âmbito da definição de políticas locais e regionais de Educação.

Cumpre o regulamento de proteção de dados?2019-11-04T15:32:19+00:00

A recolha dos dados surge no âmbito da assinatura do Protocolo de Parceria SAPIE com os Agrupamentos, sendo garantida a sua total proteção no cumprimento do Regulamento Geral de Proteção de Dados, de acordo com a regulação nacional transporta pela diretiva europeia do RGPD (Regulation (EU) 2016/679). Neste sentido, os dados são apenas tratados pela nossa equipa técnica, tendo em vista a sua importação para o SAPIE, de modo a torná-los disponíveis para análise e consulta por parte do Agrupamento. Assim, o eventual acesso de terceiros à informação do agrupamento, será feito com os dados anonimizados e codificados, dependendo sempre de autorização da Direção do Agrupamento (a incorporar no contrato ou protocolo), podendo ser usados, por exemplo, para efeitos de investigação académica (devidamente solicitada) ou no âmbito do protocolado com a autarquia.

A visualização e acesso aos dados mimetiza o acesso já permitido nos habituais softwares de gestão escolar do agrupamento para cada agente educativo: professor, diretor de turma, técnico, o próprio diretor, entre outros, não havendo desvio de funcionalidade na sua utilização. Recordamos que os dados são importados das plataformas de gestão escolar, sendo que a Associação Tempos Brilhantes/SAPIE funciona apenas como operador de dados, sujeita a todas as restrições de confidencialidade decorrentes e previstas na legislação portuguesa, perante a qual pode ser auditada a qualquer momento.

No sentido de garantir a total proteção dos dados e o cumprimento do RGPD, a Associação Tempos Brilhantes tem um DPO (Data Protection Officer) que poderá interpelar sobre este assunto através do site do SAPIE.

Saiba Mais Sobre o SAPIE

Peça uma demonstração do SAPIE! O Sistema que permite visualizar informação relativa aos indicadores de risco por estudante e tomar medidas resolutivas para a correção do percurso escolar dos seus alunos!

Telefone: 965 211 108

Concordo com o envio dos meus dados para efeitos de contacto, de acordo com termos e condições do website SAPIE.

Hey! We have an English version too! Check it out!

English Website
Take a look at our Presskit! Download here!
close-link
Peça uma Demonstração do SAPIE

Peça uma demonstração do SAPIE. Iremos entrar em contacto consigo o mais rapidamente possível para agendarmos uma reunião na sua escola, agrupamento ou instituição.

Email (Obrigatório)

Concordo com o envio dos meus dados para efeitos de demonstração da plataforma SAPIE, de acordo com os termos e condições do website SAPIE.

X